Portugal: Um dos melhores destinos para investir

Portugal teve o maior índice de intenções
de investimento positivas a nível europeu


GPW Invest – 17 Fevereiro 2019

Portugal não deixa de surpreender os investidores internacionais. Só em 2016, este país banhado pelo oceano Atlântico foi o que teve o maior índice de intenções de investimento positivas a nível europeu, com um recorde de 59 novos projetos de Investimento Direto Estrangeiro (IDE). Em 2018, já vamos a caminho da terceira vez consecutiva que a principal conferência mundial de tecnologia, o Web Summit, chega a Portugal e volta a deixar o país no radar das startups mundiais. Das 2300 startups que existem no país, 34% são estrangeiras, o que reforça a posição do país ibérico como ‘must be market’ para os investidores.

Investimento Estrangeiro Direto (IDE) sem restrições

“EY Portugal Attractiveness Survey 2017 – Portugal is on Europe’s radar” é o estudo da Ernst & Young que mostra como os investidores internacionais vêm Portugal. Os 59 novos projetos que chegaram ao país têm a Alemanha, a Espanha e os EUA entre os principais investidores. Além de ser o país europeu com o maior índice de intenções de investimento positivas, em níveis que equivalem aos de 2008, Portugal também está entre os três países europeus que praticamente não têm restrições ao IDE (Boletim Económico do Banco Central Europeu).

Um país na vanguarda digital

São os setores do turismo e das tecnologias da informação e comunicação os que movem o futuro do desenvolvimento económico em Portugal, mas é principalmente o da tecnologia que atrai investimento. Quando falamos de Web Summit, falamos em Lisboa, a capital portuguesa que se converte em capital tecnológica durante o evento e fica no centro do mundo, estando já a tornar-se um dos maiores hubs tecnológicos da Europa e já alcançado o título de “Cidade Europeia de Empreendedorismo”, em 2015.

Tourism, information technologies, and communication are the sectors that move the future of economic development in Portugal, but it is mainly that of technology that attracts investment. When we speak about the Web Summit, we speak about Lisbon, Portuguese capital that becomes the ultimate global technology hub during the event, placing it in the centre of the world. It is already becoming one of the largest European technological centers and was awarded the title of “European City of Entrepreneurship”, in 2015.

De acordo com um artigo da revista Forbes, Portugal tem:

  • 2300 startups » 34% são estrangeiras
  • 121 incubadoras

E que só em 2016 registou-se um aumento em contratos de:

  • 400%

Com as startups a obterem lucros na ordem dos:

  • 115 milhões de euros

Este artigo da revista Forbes também menciona que a “ascensão das startups é encorajada pelo fácil acesso ao investimento”. De facto, o país tem aparecido cada vez mais no radar mundial como um país que oferece condições únicas aos investidores, nomeadamente no que toca à estabilidade social.
Esta é uma das razões que levou empresas como a Microsoft e a Google a desenvolverem projetos no país. Esta última já fez investimentos de relevo no país, que já criaram centenas de postos de emprego, e quer continuar a investir estando a apostar num projeto-piloto que tem como objetivo o desenvolvimento de tecnologia Android.

O que atrai os investidores?

De acordo com o estudo da EY:

  • 62% dos investidores sondados acreditam que o país pode tornar-se ainda mais atrativo nos próximos anos
  • 32% deles querem investir em Portugal
  • 50% das companhias que já têm negócio no país querem expandi-lo
  • 77% dos investidores considera que é a estabilidade social (realçar que representa mais 10% do que em 2016)
  • 76% apontam o potencial para aumento da produtividade
  • 75% para os custos com o trabalho

Mas, para além de quase zero restrições aos IDE, o que é que torna Portugal um país atrativo?

Além destes rankings, Portugal também aparece em boas posições no relatório “Doing Business 2017” do Banco Mundial, em relação a 190 países:

  • 25º lugar em facilidade de fazer negócio
  • 19º estabelecimento de contratos

Os portugueses são um povo tolerante que trabalha muito bem com equipas multiculturais e com quem é fácil fazer negócio, sendo que os investidores consideram que os recursos do país, seja ao nível de estruturas ou pessoas, são qualificados e flexíveis e que os custos do trabalho são competitivos.

A economia portuguesa é vista como movida pela inovação, com um:

  • bom sistema de ensino básico
  • bom sistema de saúde,
  • ocupa o 22º lugar em 138 países em qualidade de infraestruturas no Índice de Competitividade Global
  • boa preparação tecnológica
  • 60% da população fala pelo menos uma segunda língua
  • 26% dos licenciados têm cursos nas ciências, engenharia e tecnologia
  • duas escolas de gestão portuguesas estão no top 25 das melhores da Europa do Financial Times

Posição privilegiada no mundo

Uma das principais razões que faz de Portugal um bom país para investir é a sua posição geopolítica.

Já desde tempos antigos que Portugal beneficia da sua posição geográfica como uma porta de entrada na Europa e como um porto para o oceano Atlântico. Os aeroportos das principais cidades portuguesas, Lisboa e Porto, estabelecem ligações diárias para a maior parte das cidades europeias; Lisboa tem ligações privilegiadas para África e Brasil.

Basicamente, ao fazer negócio no país, os investidores têm à sua disposição um mercado com mais de 500 milhões de pessoas na Europa e 260 milhões em países cuja língua oficial é o português.

Invista em Portugal com a GPW. Fazemos o seu trabalho de casa, fale connosco!


Blog GPW
2021 © PT

GPW Invest | Todos os direitos reservados | Esta página usa cookies

| Web design: Estreia
PT
2021 © PT
GPW Invest | Termos Legais
Entrar em Contacto
Entrar em Contacto
maisSuíça
Telefone +41 61 225 4211
info@gpwconsulting.com
maisPortugal
pt@gpwconsulting.com