Mercado imobiliário: Porque tantos estrangeiros investem em Portugal?

A compra de casa em Portugal pode garantir
o estatuto de residente na União Europeia


GPW Invest – 23 Julho 2019

O terceiro país mais pacífico do mundo, Portugal é também um dos melhores para viver. Um país com uma qualidade de vida equiparada à sua segurança no palco mundial tinha obviamente de refletir-se na procura de Portugal como destino privilegiado e, logo, no mercado imobiliário.

A procura tanto se sente por pessoas que escolhem o país para viver, como por empresas que querem sediar os seus negócios em Portugal e basta olhar para os números do mercado de habitação para perceber o potencial de valorização do imobiliário português: o preço das casas para venda subiu 12,8% em 2017 comparando com o ano anterior, o maior aumento em 25 anos, tendo sido o quarto país da União Europeia com a maior subidas dos preços das casas.

No estudo global da consultora Mercer sobre o Custo de Vida 2018, a grande procura por parte de turistas e investidores levou Lisboa a registar a maior subida desde que estes dados começaram a ser reunidos. Este ano, a capital portuguesa subiu 44 lugares, passando da 137ª posição para a 93ª posição, num total de 209 cidades de cinco continentes.

A subida de Lisboa encontra justificação em diversos fatores, como o valor do euro face ao dólar e uma subida generalizada dos preços nas áreas da habitação. Para valores de referência, a diferença entre o preço de um T3 na cidade que ocupa o 1º lugar do ranking, Hong Kong, e Lisboa é de 8150 euros por metro quadrado, com o preço do imóvel a custar 10.800 euros e 2.650 euros, respetivamente.

Pode parecer muito, mas os preços das casas na principal cidade do país sofreram uma valorização que já não se via desde julho de 1992. Entre julho de 2016 e maio de 2018, os preços registaram 18 meses de valorização ininterrupta, com aumentos mensais na ordem dos 2,4% e 1,6%.

Quanto custa comprar em todo o país?

Os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) são claros: não é só Lisboa que está a subir. O valor médio por metro quadrado do país no quarto trimestre de 2017 registou uma subida de 7,6% face ao valor do período homólogo de 2016, ou seja, o valor médio por metro quadrado é de 932 euros. Olhando para este valor vemos o seguinte:

Mas, então, onde é que é mais caro comprar? Em Portugal há 39 municípios que estão acima da média nacional. Destes 39, três concelhos lideram o topo da tabela como os mais caros:

E o valor mais baixo? No país há 299 municípios com preços inferiores a 1000 euros por metro quadrado, sendo os três mais baixos:

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, as casas em Lisboa estão a ser vendidas até 35% acima da avaliação bancária, sendo que os preços dispararam 12,2% no primeiro trimestre deste ano, em relação ao anterior.

Porquê esta subida?

O aumento generalizado dos preços das casas encontra uma justificação na forte procura dos investidores estrangeiros, mas também de uma maior procura no que diz respeito ao alojamento para estudantes ou o aluguer para turistas.

Porquê investir?

O mercado português tem a mais-valia de apresentar valores muito atrativos no contexto internacional. A subida dos preços das habitações mostram um mercado em alta e confiante, em linha com o forte crescimento económico do país.

No que diz respeito à competitividade, Portugal não fica atrás nos padrões europeus, sendo um dos 10 países da região com melhores yields de arrendamento residencial (5,64%) e forte crescimento de capital. O país tem também custos atrativos de transação de compra e revenda de uma propriedade e um risco reduzido de desvalorização dos ativos imobiliários a médio e longo prazo.

Onde investir?

A região do Algarve continua a ser uma das mais atrativas do país para investimento imobiliário. Existe uma oferta variada a que se junta o forte atrativo das praias e o facto de ser uma das melhores regiões do mundo para praticar golfe.

O arquipélago dos Açores, composto por nove das ilhas mais belas do mundo, é também um local preferido dos investidores. A sua proximidade com o continente americano está bem presente neste arquipélago, que desde sempre serviu de ponte entre Portugal e os EUA. As paisagens de cortar a respiração, conjugadas com a paz das suas vilas tornam esta região muito procurada por turistas e investidores.

Lisboa, a vibrante capital portuguesa, não pára de atrair turistas, que se apaixonam pela atmosfera da cidade e não pensam duas vezes nos destino quando querem comprar casa no estrangeiro.

Mas, de uma forma geral, os investidores sentem-se atraídos pelo potencial do setor imobiliário do país, especialmente porque este não tem praticamente nenhumas restrições a aquisições estrangeiras de propriedades. Além disso, comprar casa em Portugal pode trazer o estatuto de residente no país e, como tal, na União Europeia. Estamos a falar dos Golden Visa; basta comprar um imóvel de valor igual ou superior a 500 mil euros ou comprar um imóvel com mais de 30 anos, e reabilitá-lo, num valor igual ou superior a 350 mil euros.

Mas, se não quiser comprar um imóvel para viver, pode usufruir dos elevados preços do mercado de arrendamento, que registaram uma subida de 20% no primeiro trimestre deste ano, a maior subida em sete anos. Em Lisboa, os preços das rendas registam subidas de dois dígitos desde 2016, sem indícios de que esta aceleração esteja a chegar ao fim.

A GPW presta uma ampla gama de serviços imobiliários. Entre em contato!


Blog GPW
2021 © PT

GPW Invest | Todos os direitos reservados | Esta página usa cookies

| Web design: Estreia
PT
2021 © PT
GPW Invest | Termos Legais
Entrar em Contacto
Entrar em Contacto
maisSuíça
Telefone +41 61 225 4211
info@gpwconsulting.com
maisPortugal
pt@gpwconsulting.com